Related Posts with Thumbnails

O mercado cosmético

20 de dezembro de 2007 |

Para finalizar o ano de 2008, este post especial com uma breve análise do mercado cosmético em 2006 e projeções para o futuro, baseado em artigo de Briony Davies na revista Global Cosmetics Industry de setembro de 2007.


O mercado de cuidados pessoais é amplo, mas com setores com pouco movimento como as áreas de produtos para o banho e higiene oral e os mais emergentes como produtos infantis produtos masculinos e cuidados com o sol.

Os mercados maduros
A Europa Ocidental e a América do Norte são os maiores mercados de cuidados pessoais (produtos de higiene) e em 2006 venderam U$ 27 bi e U$ 19,6 bi, respectivamente. No entanto, estes mercados apresentaram crescimento menor que 15% de 2001 a 2006, porque seus consumidores preferem economizar, acreditando que a qualidade das marcas mais baratas é capaz de proporcionar a higiene necessária. Assim, a competitividade pelos preços é alta e a lealdade às marcas é baixa entre os produtos de higiene. Os produtos de higiene são vendidos principalmente (50%) em supermercados e nas discounter stores. A estratégia principal das empresas é fazer com que o consumidor troque de marca, agregando conveniência e funcionalidade por meio de benefícios cosméticos – como tratamento da pele, anti-sinais e esfoliação.

Os mercados emergentes
De 2001 a 2006 houve um crescimento de 73,4% no mercado cosmético da América Latina, o crescimento mais rápido por região já observado. Este crescimento ocorreu devido aos produtos pouco desenvolvidos até então como cuidados com sol, produtos infantis e produtos masculinos.

A previsão é que as empresas invistam mais nesses produtos e atuem como educadoras para explicar aos consumidores a importância e os benefícios desses produtos.

Higiene pessoal
Os produtos para banho e higiene pessoal são os mais vendidos dentre todas as categorias de cuidados pessoais, com vendas globais de U$ 23,6 bilhões. Entretanto, o crescimento médio anual não passa de 3,5%, representando o mercado de menor crescimento. Uma das tendências para essa área é a segmentação de mercado, com novos produtos desenvolvidos especificamente para homens, mulheres, crianças e idosos, ou mesmo para estilos de vida específicos.

Higiene oral
Trata-se do maior mercado, atingindo U$ 27,7 bilhões em vendas, mesmo que seja o menos dinâmicos . Os produtores apelam para o aumento do valor do produto, agregando tecnologia e mudança nas rotinas, como os branqueadores dos dentes.
Produtos infantis
As vendas dos produtos infantis creceu 6,8% em 2006. Principalmente porque as mães agora estão cada vez mais bem informadas e preocupadas com a higiene dos bebês.

Cuidados com o sol
Com vendas globais de U$6,2 bilhões em 2006, esse mercado foi o mais dinâmico entre 2001 e 2006. Acredita-se que apresentará o maior crescimento nos próximos anos devido à crescente preocupação dos consumidores sobre os riscos da exposição ao sol. A demanda esbarra ainda na falta de conveniência para o consumidor que utiliza muitos produtos simultaneamente.

Perspectivas de futuro
O futuro dos produtos de higiene pessoal não é nada promissor. Com crescimento previsto entre 2006 e 2011 de apenas 12%, a tendência para esse setor é a incorporação de propriedades cosméticas ou aumento da funcionalidade dos produtos.

A mesma regra não pode ser aplicada ao amplo mercado de produtos formulados com ingredientes naturais e orgânicos. O foco das marcas deve ser eliminar ingredientes sintéticos e adjuvantes “queimados no mercado” - como é o caso dos parabenos e do formol.

Opinião do autor: Os dados apresentados neste Post são oriundos da Euromonitor. Muitos artigos que li durante 2007 tratavam desses temas e fui compilando as informações. É importante conhecer o passado para planejar o futuro, e não há melhor época que o final do ano para se planejar as ações do ano seguinte. Antes de desenvolver novos produtos ou de montar um novo negócio, é importante analisar o mercado e saber onde está pisando para não perder seus investimentos. O mundo moderno nos tirou o direito de errar...

0 comentários:

Postar um comentário