Related Posts with Thumbnails

Quem é o Brasil no mercado cosmético atual? - Parte I

31 de julho de 2012 |

"O Brasil não é para principiantes"
Tom Jobim
Foto: Repdocução.
(“O Brasil decola” é o título da reportagem de capa da revista britânica “The Economist” 11/2009)

Brasil: o país “mais quente do momento”. Esta é uma recente citação do tradicional jornal britânico The Sunday Times e foi com este raciocínio que resolvi fazer uma busca “econômico-cosmética” para mostrar aos  nossos leitores, o porquê do nosso país ser o centro das atenções de grandes grifes e marcas internacionais cosméticas.

Dados atuais da Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) citam que o setor cresceu em 2011 7,9% a mais que em 2010 e faturou em torno de R$30 bilhões. Os constantes bons resultados do mercado cosmético brasileiro têm atraído um grande número de empresas estrangeiras, com interesse na abertura de lojas no país. Uma dessas grandes empresas é a Shiseido, marca japonesa, forte no mercado asiático e americano, que já se faz presente no Brasil desde 2005 e vem crescendo em média 11% ao ano no país. Em recente nota divulgou que irá expandir seu portfólio no Brasil principalmente com suas divisões: Nars e Bare Minerals.

De acordo com o Euromonitor, o Brasil registrou o maior crescimento percentual entre os top 10 mercados do setor cosmético de 2011. O País mantém o 3° lugar no ranking mundial, crescendo 18,9% em 2011, contra 8,9% do Japão e 3,8% dos EUA, 2° e 1° lugar respectivamente. Estimativas acreditam que o Brasil ocupará a vice-liderança do ranking em 2012 ou 2013, devido ao alto consumo de cosméticos pelo mercado brasileiro em contraste com a crise japonesa e conseqüente diminuição de consumo desses produtos por lá.

Na recente análise do Euromonitor o Brasil se posiciona com os seguintes cenários no ranking mundial:

1° Desodorantes
1° Fragrâncias
1° Protetores Solares
1° Coloração, Condicionadores, Permanentes/Alisantes
1° Sabonetes e Cremes para o corpo
2° Produtos infantis
2° Higiene Oral
2° Produtos Masculinos
2° Produtos para Cabelo e Banho



Na categoria Maquiagem, o mercado brasileiro ficou em 3° no ranking faturando US$ 3,3 bilhões e com crescimento de 12,6% em 2011, quase o dobro de 2010.

A categoria Cuidados com a Pele teve crescimento significativo de 8,4%, com faturamento de US$4,8 bilhões em 2011, enquanto que em 2010 o crescimento da categoria foi de 5,5%.

A categoria de cabelos apresenta os resultados mais chamativos dentre todas as categorias.
Produtos de tratamento tiveram crescimento médio de 24,6% nos últimos cinco anos; coloração, 22,5%, condicionadores 18,3 %.
O consumo de tinturas para cabelos disparou e houve um crescimento médio nos últimos cinco anos de 14,2%. É por isso que hoje podemos dizer que “Somos o maior mercado do mundo em tinturas”, destacou João Carlos Basílio, presidente da Abihpec.
Nos últimos cinco anos, as subdivisões de produtos para cabelos incluindo condicionadores, fixadores, modeladores, permanente, alisante, produtos para tratamento do cabelo e Shampoo somaram R$6,7 bilhões, quase 22,8% do total do setor cosmético.  A categoria cresceu em volume 2,5% ao ano e em faturamento 7,2% ao ano.


Em breve voltaremos com mais informações sobre a participação das empresas brasileiras e seus respectivos números neste mercado tão concorrido.

Obrigado pela leitura!

Leandro Krause

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado aos Hit Counter by Digits leitores deste site.

Este blog possui atualmente:
Comentários em Artigos!
Widget UsuárioCompulsivo